Dolce & Gabbana – Tudo O Que Precisa de Saber

A Dolce & Gabbana é mais do que uma marca de luxo. É o novo luxo, autêntico e não convencional. Conheça este império na cloemaria.net.

dolce-gabbana-capa

A Dolce & Gabbana é mais do que uma marca de luxo. É o novo luxo, autêntico e não convencional. Expressa a sua elegância através de um classicismo moderno, combinando uma alfaiataria superior tanto na sua qualidade como criatividade, cuja essência consiste nos seus contrastes.

História

Dolce

Domenico Dolce nasceu em Polizzi Generosa, uma pequena aldeia perto de Palermo, na Sicília, a 13 de agosto de 1958. Filho de um alfaiate sentiu, desde cedo, uma forte vocação para moda e estudou Design de moda durante 3 anos no Instituto Marangoni. Em entrevista à revista Interview, Dolce esclareceu que “[Design] sempre foi a maneira de eu expressar o que sonhava. Como designer, os meus sonhos, são o meu trabalho. É quase como ser psicólogo, tenho que perceber o que as pessoas sentem e traduzir isso em medo, para lhes fornecer aquilo que elas ainda não sabem que querem.”.Percebendo que queria algo mais, Dolce desistiu do curso e começou à caça e emprego em vários estúdios de Milão. Chegou a dirigir-se ao estúdio de Giorgio Armani, para mostrar os seus rascunhos. À chegada, deparou-se com um enorme tapete branco até à mesa da rececionista. Com medo de fazer má figura ao pisar o tapete, encostou-se à parede e seguiu até à receção. Deixou o seu caderno e não sabe, até hoje, se alguém chegou a ver os seus rascunhos. Acabou por conseguir emprego como assistente de um designer chamado Giorgio Correggiari e deu-se aqui, o início da sua carreira.

Domenico-Dolce

Domenico Dolce

Gabbana

Stefano Gabbana, nasceu em Milão a 14 de novembro de 1962 e, ao contrário do seu futuro parceiro, não tinha uma carreira planeada na moda. Estudou design gráfico na universidade e pretendia seguir publicidade. Ainda trabalhou nessa área por um curto período de tempo, mas não se sentia realizado. Nessa altura, Gabbana virou-se para o mundo da moda, e foi numa saída à noite, em 1980, que conheceu Dolce e por sua influência, começou a trabalhar no mesmo estúdio de design, na área de sportswear. Pouco tempo depois, foi chamado para cumprir o serviço militar obrigatório, de 18 meses.

Stefano Gabbana

Stefano Gabbana

 

Dolce & Gabbana

 

1980

Após o regresso de Gabbana, o casal apaixonado, deixou o seu emprego no estúdio de Correggiari para procurarem uma carreira em conjunto. Assim, em 1982, o duo, ainda que a trabalhar como freelancer para diversas empresas, começou a sua própria companhia. A ideia da marca nasceu, depois um contabilista passar uma fatura conjunta para um trabalho comum freelance que ambos realizaram.

Mas a riqueza não chegou de mão beijada e o par teve que trabalhar arduamente para conseguir reconhecimento. Desde desfiles no seu loft, até passagens de modelos em restaurantes de fast-food. Com a ajuda de familiares e amigos, foram mostrando as suas peças e a sua abordagem não tradicional foi causando burburinho em Milão, e em 1985 fizeram a sua estreia oficial na Milan Fashion Week, na categoria New Talents. Recorrendo a amigos para passarem os seus modelos, foram bem recebidos pela crítica e no ano seguinte, lançaram de imediato a sua primeira coleção Dolce & Gabbana Women, intitulada de Real Women, devido à presença de modelos amadoras na passerelle. Em 1987 abriram o seu primeiro showroom em Milão e lançaram uma linha de malhas.

fernando-scianna-catalogo-dolce-gabbana-1987-3

Catálogo Dolce & Gabbana 1987 – fotografia de Fernando Scianna

 

À medida que ia desenvolvendo coleções, Dolce & Gabbana iam ficando cada vez mais conhecidos no circuito da moda e a sua 4ª coleção, inspirada pelas raízes sicilianas de Dolce, foi a primeira a ter um impacto significativo no mercado da moda italiana. A campanha publicitária, inspirada no cinema italiano dos anos 40, serviu ainda de inspiração para coleções seguintes. O “Vestido da Siciliana”, da quarta coleção, foi intitulado como um dos 100 vestidos mais importantes alguma vez projetados e é considerado a peça mais representativa da época, para a marca.

Em 1989, abriram a sua primeira boutique, no japão.

6a00e54ecca8b98833017ee5b1666a970d

Sessão fotográfica por Terry Richardson

1990

No início dos anos 90, o duo começou a exportar para vários países e abriu o seu primeiro showroom nos E.U.A.. As diferenças do par faziam com que as suas peças se tornassem únicas e tornava-se cada vez mais evidente a sua influência no mundo da moda. Ainda em 1990, o duo lançou a sua primeira coleção de homem, ganhou o Prémio Woolmark e abriu a sua primeira boutique em Milão.

A coleção feminina de 1990, inspirada na pintura mitólogica de Raphael, conferiu à dupla uma maior reputação e diferenciou-a pelas suas roupas com cristais incrustados. As coleções iam mudando de ano para ano e de temporada para temporada. Gabbana chegou a afirmar em entrevista ao jornal The Guardian que “Esboçamos tudo de novo para que saiam coisas diferentes, mas têm o mesmo sentimento. Um cliente vem à minha loja comprar um estilo, um gosto, porque procura outro sabor e não o que está na moda. Nem sempre o que está na moda é o melhor para a Dolce & Gabbana. Por isso é melhor ficar um pouco de fora e procurarmos o nosso próprio estilo.”.

DG PE 13 DONNA/UOMO.indd

Mas o verdadeiro impacto para a marca chegou, quando a sensação da pop Madonna usou um espartilho feito de pedras preciosas e um casaco de acompanhamento, da dupla, na estreia do documentário Truth or Dare: In bed with Madonna, no Festival de Cinema de Cannes. A cantora tornou-se fã da dupla e em 1993, Dolce & Gabbana criaram 1500 fatos para os figurantes da Tour Mundial da cantora The Girlie Show. Com este projeto, esperavam agarrar os olhares dos críticos de moda de todo o mundo, mas acabaram por conseguir muito mais reconhecimento do que esperavam. No álbum de Madonna – Music, os designers vestiram não só a cantora, como todos os figurantes e criaram ainda o cenário para a tour que se seguia. Todo o projeto se traduziu em notoriedade e sucesso.

Em 1995 foi publicado o livro “10 anos de Dolce & Gabbana”, que comemorava a primeira década de moda dos designers, em fotografias.  Ainda nesta década, a dupla lançou dois perfumes, ambos premiados – Dolce & Gabbana Pour Femme, eleito pela academia do perfume como melhor fragrância feminina do ano 1993 e Dolce & Gabbana Pour Homme, vencedor do Óscar de melhor perfume em 1996.

Envolvidos em polémicas menores, os designers iam crescendo bem como a sua marca e, no final da década de 90 as vendas foram de cerca de 500 milhões de dólares.

new-madonna-truth-or-dare-05081991-617-600

Madonna à chegada do Festival de Cinema de Cannes em 1993

2000

No ano de 2000 e apesar de ser de conhecimento geral, o casal anunciou a sua relação ao mundo e anunciou também o início de novas relações com estrelas da pop. De Madonna a Missy Elliot, de Beyoncé a Mary J. Blige, de Whitney Houston a Kylie Minogue, a dupla ia desenhando fatos para as principais tours das estrelas. As roupas eram consideradas extraordinariamente ousadas.

Mas a dupla não se ficou por aqui e em 2003 passou o seu estilo também para o desporto, vestindo os jogadores e equipa técnica do clube A.C. Milan. Desenharam ainda os fatos para a seleção nacional italiana de futebol. Em 2010, a Dolce & Gabbana assinou um contrato de 3 anos com o Chelsea F.C. que incluiu a criação de vestuário para funcionários e atletas da equipa. Para além disso, projetaram também a sala do diretor do clube e a principal área de receção do escritório.

A marca é ainda patrocinadora da  Milano Thunder Italian Boxing Team.

dolce-gabbana-ac-milan-shooting-backstage-september-2014_14

Plantel do clube A.C. Milan em 2014, vestindo Dolce&Gabbana

Um pouco por toda a parte, a marca ia espalhando a sua influência e começou a fazer exposições privadas pra pré-venda das suas coleções, de maneira a evitar que estas fossem copiadas por empresas de “moda rápida”.

No ano de 2004, a marca abriu a sua primeira loja em Londres, a D&G Emporium, que vendia a gama mais barata da marca, o que gerou alguma controvérsia. Em 2005 a dupla anunciou a sua separação ao nível pessoal, garantindo aos fãs que as suas coleções não sairiam afetadas. Nesse ano, registaram um volume de negócios de € 597.000.000, provando assim o enorme crescimento da marca Dolce & Gabbana

Em 2006 e em parceria com a Motorola, a Dolce & Gabbana desenhou o telefone Motorola V3i, mas as parcerias com marcas de produtos não ficaram por aqui. Em 2009, a dupla de designers, juntamente com a Sony Ericsson produziu um telefone com 24 quilates de ouro e com o logotipo da marca estampado na peça. Ao longo dos anos foram ainda, co-criadores de um veiculo com a Citroën e de um vermute com a Martini.

Em 2010 a marca comemorou o seu 20º aniversário com uma exposição avant-garde em que uma enorme pilha de televisões mostrava as diferentes coleções Dolce & Gabbana, ao  longo dos anos. Neste ano, Madonna foi a principal figura da sua campanha publicitária.

dolce-and-gabbana-5

Madonna como protagonista da campanha outono/inverno 2010

 

Marcas

Dolce & Gabbana tinham duas marcas principais separadas (D&G e Dolce & Gabbana) que se fundiram em 2012, com o objetivo de fortalecer a notoriedade da marca.

Dolce&Gabbana (sem espaços entre as palavras, ao contrário do nome da empresa), era direcionada para artigos de luxo, com um traço formal e atemporal, respondendo a tendencias de longo prazo. Entre óculos de sol, carteiras, perfumes e relógios, a marca lançou em 2009 uma gama de maquilhagem, pela mão da atriz Scarlet Johansson. Em 2010, a cantora Madonna anunciou, uma vez mais, uma colaboração com a marca, criando uma coleção de óculos de sol intitulada MDG.

DOLCEGABBANA

Logo Dolce&Gabbana

 

Esta marca era direcionada para o segmento mais jovem e mais extravagante contrariamente à Dolce&Gabbana. A marca foi descontinuada em 2011, para centrar força, inspiração e energia da Dolce&Gabbana.

d-g-logo

Logo oficial D&G

 

Outras Coleções Relevantes:

Ao longo dos anos, a dupla ia lançando coleções de produtos, sempre com o mood e influência dos designers. Destas, destacam-se:

Coleção Noivas;

Dolce&Gabbana Home Collection;

Dolce&Gabbana Beachwear;

Dolce&Gabbana Kids;

Coleções de óculos de sol, relógios, cosméticos, perfumes, joias, lingerie e acessórios;

Dolce-Gabbana-SS-2014-Campanha (1)

Dolce Gabbana Kids 2014

 

Campanhas publicitárias

Também na publicidade, a marca Dolce & Gabbana é icónica. Ao longo dos anos foi primando pelos seus anúncios, cheios de classe misturada com irreverência.

 

Com a participação, ou não, de estrelas internacionais, as suas campanhas inspiradas em temas marcantes, foram marcando o mundo da publicidade. A marca chegou inclusive a ganhar alguns prémios relevantes, nesta categoria, em anúncios para as suas coleções de outono/inverno 2003/04 e em 2005/06.

Giselle Bündchen, Madonna e Monica Bellucci do lado dos modelos e Mario Sorrenti, Maria Testino, Steven Klein do lado dos fotógrafos, são apenas algumas das estrelas que foram participando e criando as campanhas publicitárias da Dolce & Gabbana.

 

 

Estilo

Não é tarefa fácil descrever o universo Dolce & Gabbana. O seu estilo é feito de sensações, tradições, cultura e natureza, o que o torna num poço de glamour e de grande versatilidade, sem nunca esquecer as suas raízes sicilianas.

A mulher Dolce & Gabbana é forte, gosta de si mesma e sabe que é desejada. É uma mulher cosmopolita que quer percorrer o mundo mas não esquece as suas raízes. É uma mulher que consegue ser feminina, mesmo que use um colete de homem. Usa muitos saltos, tem uma postura inconfundível e um andar sexy.  Pode ser uma esposa, uma mãe, ou uma amante, mas é sempre ela, uma verdadeira mulher.

2186288206_24e8049dac_o

O homem Dolce & Gabbana veste-se para si mesmo. Com um quê de Hedonista, presta atenção aos detalhes e adora tudo o que não o rotule. É livre e bem-sucedido. Seja a ir para o escritório ou para qualquer outro lado, estabelece regras e não está sujeito às mesmas. Exala carisma e impões as suas próprias tradições.

c_1024

Controvérsias

Em 2007 a marca foi publicamente criticada por exibir uma campanha publicitária que mostrava modelos a manusear facas. Na sequência dessa coleção, a marca viu-se obrigada a retirar um anúncio que representava uma mulher a ser agarrada pelos pulsos, enquanto um grupo de homens observava. Foi um dos anúncios mais controversos da história da moda e foi retirado por ser entendido pelo público como um “incentivo à violação”.

dolce-and-gabbana-rape-ad

Anúncio polémico da Dolce&Gabbana

Em 2009, Dolce & Gabanna foram acusados de não declarar lucros no valor de 1 bilhão de euros, depois de mudarem a sede da empresa para o Luxemburgo. Dolce & Gabbana foram condenados a um ano e oito meses de prisão, no entanto a sentença foi reduzida para um ano e seis meses, embora nenhum tivesse a cumprido pena de prisão efetiva. Em outubro de 2014, tanto Domenico como Stefano foram considerados inocentes  pelo Tribunal de Justiça Italiano.

Em março de 2015, Stefano e Domenico geraram polémica devido a algumas declarações relativamente à adoção gay e à inseminação artificial. A marca que teria um rótulo de gay-friendly não escapou à crítica, tanto nas redes sociais como por celebridades. Madonna, Elton John, Victoria Beckham, foram apenas algumas das celebridades que mostraram o seu desagrado. Foi criada uma petição assinada por mais de 10.000 pessoas para que algumas lojas deixassem de comercializar a marca, e a hashtag #BoycottDolceGabbana teve mais de 30.000 tweets em 5 dias. Dolce & Gabbana criticou os seus críticos e alegando ter direito a uma opinião. Dolce acabou por oferecer um pedido desculpas público, em entrevista à revista Vogue.

Prémios

Em 1996/97 Dolce & Gabbana foram distinguidos como designers do ano pela FHM.

Em 2003 foram nomeados para homens do ano pela revista GQ.

Em 2004 foram votados como melhores designers internacionais nos Elle Style Awards.

monica-bellucci-dolcegabbana-3_191237-1920x1200

Monica Bellucci para a Dolce&Gabbana

 

Curiosidades

 

DG PE 13 DONNA/UOMO.indd

 

Partilhe

Recent Posts

Curte aí